ES: Juiz concede liminar suspendendo cobrança de Difal até edição de lei estadual

A 3ª Vara da Fazenda Pública de Vitória concedeu uma liminar para suspender a cobrança do diferencial de alíquota (Difal) do ICMS por todo o exercício financeiro de 2022 e antes da edição de lei estadual regulamentando tal obrigação no Espírito Santo. A decisão se deu com base nos princípios da anterioridade anual e nonagesimal.

Em sua análise, o juiz Mário Nunes Neto pontuou que o STF julgou a inconstitucionalidade da cobrança do Difal sobre o ICMS, introduzida pela Emenda Constitucional 87/2015, entendendo pela necessidade de edição de lei complementar para a fixação de normas gerais.

Ele ressalta que como a Lei Complementar 190/2022 só foi publicada em janeiro desse ano, a produção de seus efeitos não pode se dar antes de noventa dias da publicação da lei, tampouco no mesmo exercício financeiro desta, qual seja, o do ano de 2022, conforme previsto no artigo 3° da própria lei.

No entanto, o magistrado ressaltou que o Convênio Confaz 236/2021 revogou o Convênio 93/2015, afastando, assim, a disposição na legislação estadual que obrigava o recolhimento do Difal pela empresa.

Ele conclui afirmando que “diante desse cenário, afigura-se o direito líquido e certo da impetrante a não recolher o Difal decorrente de operações interestaduais envolvendo mercadorias remetidas a consumidores finais situados neste estado no exercício financeiro de 2022 e até que seja editada lei que regulamente tal obrigação no âmbito do estado do Espírito Santo”.(Com informações da Revista Consultor Jurídico)

Fonte: Tributario.com.br

Galeria de Imagens
Outras Notícias
STF invalida norma de SC que autorizava compensação de títulos de empresa pública com débitos de ICMS
SC Disit/SRRF06 nº 6005 – COFINS – Isenção – Associação sem fins lucrativos – Aluguel de imóvel próprio.
A submissão de SPE imobiliária à recuperação judicial
SC Disit/SRRF06 nº 6008 – IRPF – Alienação de criptomoedas – Operações de pequeno valor
SC Disit/SRRF06 nº 6007 – IRRF – Remessas destinadas ao exterior – Serviços de treinamento
Carf: confraternização de empresa não é dedutível do IRPJ e CSLL
Decisões judiciais afastam limites à dedução de despesas do PAT
É isento o ganho de capital na alienação de criptomoedas até R$35.000,00
SC nº 10001 – IRPF – Concessão de direito de superfície – Rendimento – Tributação
Governo edita MP e esclarece que isenção de PIS/Cofins sobre diesel não gera crédito tributário
STJ decide que contribuição previdenciária não incide sobre salário-maternidade
STF: há repercussão geral em recurso que discute ITCMD sobre PGBL e VGBL
Simulação do negócio jurídico: a evolução do tema na jurisprudência do STJ
A atividade imobiliária e os efeitos dos ganhos de AVJ
A discussão bilionária sobre o crédito de ICMS entre matriz e filiais
Impenhorabilidade de bem de família tem de ser alegada antes da assinatura da carta de arrematação
Sócio de empresa condenada não tem de fazer prova negativa de propriedade de outros imóveis
A Distribuição de Dividendos em Montante Superior ao Lucro Presumido - Formalidades e os riscos intercorrentes de sua inobservância
Min Roberto Barroso vota pela relativização da coisa julgada em processo com repercussão geral
A Cide sobre remessas ao exterior deve ser declarada inconstitucional
Offshore, trust e fundos exclusivos: valem a pena?